Borghi Acqua & Fitness

Publicado em: 25/05/2017

Deslizes da dieta no fim de semana podem desregular o metabolismo

Ao fugir de uma alimentação equilibrada pode-se desarranjar a flora intestinal, desenvolver obesidade, inflamações no intestino e alterar principais hormônios

Deslizes da dieta no fim de semana podem desregular o metabolismo

Se alimentar de maneira saudável durante a semana e sair completamente da linha nos finais de semana parece não ser nada bom para o equilíbrio da sua microbiota. Se imaginarmos cinco dias seguidos de paz absoluta, equilíbrio, tranquilidade e depois dois dias inteiros de invasores desequilibrados, muitas vezes devastadores… Isso é o que acontece na nossa flora intestinal quando mantemos uma dieta equilibrada durante a semana e nos finais de semana agimos como se não houvesse amanhã, comendo sem limites e sem equilíbrio.

A famosa desculpa de que uma vez por semana não faz mal ou de vez enquanto pode, parece não ser benéfica para a microbiota.Um estudo recente publicado no Journal of Molecular Nutrition and Food Research, examinou os impactos da dieta ioiô na microbiota intestinal, usando camundongos como modelo. Este foi o primeiro estudo a comparar a forma como a exposição contínua ou irregular de uma dieta pouco saudável pode afetar a composição da microbiota intestinal.

Por que a microbiota é tão importante?
Embora o número real de células microbianas tem sido objeto de debate recente, hoje as estimativas são de que até 100 trilhões de células de microrganismos parecem habitar o intestino humano, um número muito maior do que as próprias células humanas de um organismo. Estas células podem influenciar no metabolismo, nutrição e função imunológica. Esta crescente evidência mostra que eles também são importantes para a nossa saúde mental. E atualmente são consideradas o segundo genoma, sendo conhecido como microbioma humano.

O desequilíbrio dessa microbiota do intestino tem sido associado com doenças gastrointestinais tais como doença inflamatória intestinal e obesidade. Além da dieta, hoje já se sabe que a composição genética individual, o uso de antibióticos, e a higiene também podem moldar o microbioma. O exercício também parece impactar a diversidade e os tipos de bactérias encontradas no intestino.

A alimentação pode influenciar o nosso microbioma?
O papel da microbiota no desenvolvimento da obesidade vem sendo alvo de inúmeros estudos investigativos, que apesar de controversos, cada vez mais indicam que a composição do nosso microbioma é fundamental para o desenvolvimento ou não de obesidade e sobrepeso, entre outras características. Essas alterações foram associadas não apenas com o ganho de peso e massa gorda adicional, mas também alterações dos principais hormônios que regulam o metabolismo, como a insulina.

Com todos esses indicativos, no estudo foi então verificado o que aconteceria em animais comendo uma dieta de baixa gordura quatro dias por semana, seguido por um "desafio" de alimentos ricos em gordura por três dias a cada semana, em relação a animais que ingeriam apenas junkfood e animais com a dieta saudável.

Dos três grupos, o que mais emagreceu foi o que permaneceu em uma dieta saudável constante. Mas o mais incrível é que os animais com a dieta de ciclos saudáveis e não saudáveis apresentaram a microbiota igual aos que permaneceram o tempo todo na dieta não saudável. Ou seja, em termos de microbioma, a dieta deve ser constantemente saudável e controlada.

A dieta de junk food também reduziu a abundância de espécies microbianas capazes de metabolizar flavonóides, que têm sido sugeridas como ajudantes não só na perda de peso, mas também por exercerem funções de proteção dentro do cérebro.

Porque isso é importante?
Se este mesmo fenômeno ocorre em seres humanos, aqueles que são rigorosos com a sua dieta durante a semana podem ter tudo o que um bom trabalho conseguiu sendo desfeito por junk food no fim de semana.

A boa notícia é que o perfil da microbiota pode mudar de forma relativamente rápida, por isso temos a capacidade de introduzir medidas de estilo de vida saudável, a fim de melhorar a saúde intestinal. Comer uma dieta saudável de alimentos não industrializados, incluindo fibra adequada, evitando o excesso de álcool e  praticando exercício são fundamentais para uma vida com mais energia e disposição.

  • Fonte: Eu Atleta
  • Por: Lia Kubelka Back
  • 0 Comentário
Ainda não temos nada digitado..

Foram encontrados 0 registros